7 motivos para passar a virada do ano na igreja

 

 

"Mas, buscai primeiro o reino de Deus, e a sua justiça, e todas estas coisas vos serão acrescentadas."

Mateus 6:33

 

 

Quer saber por que você precisa de Jesus?? 

 

 





                        E tudo quanto fizerdes, fazei-o de coração, como ao Senhor, e não aos homens, sabendo que do Senhor recebereis como recompensa a herança." (Colossenses 3:23, 24)

Porque orar por Israel?

A Estória da Sua Cruz !!!


Ser membro da igreja...

 não é somente ter o nome no rol;
 é ter experiência pessoal com Jesus;
 é ser dizimista ofertante;
 é amar e honrar seus pastores;
 é freqüentar os cultos com alegria;
 é amar os irmãos sem reservas;
 é vestir a camisa e atuar na "visão da igreja";
 é ser assíduo nas Celebrações;
 é testemunhar por palavras e obras;
 é ter um ministério atuante;
 é não difamar a igreja;
 é crer e esperar a volta de Cristo;
 é ter coração de aprendiz;
 é conhecer e amar a vida da Igreja;
 é engajar-se num grupo atuante;
 é servir de apoio aos irmãos;
 é orar e encorajar enfermos;
 é ser um intercessor;
 é lembrar-se que a Igreja é a única agência do mundo capaz de deter a força do diabo e do pecado.


 
Contador de Visitas:    
 
    
 
 
 

 

LIBERDADE DE EXPRESSÃO

É importante esclarecer que este SITE, está em plena vigência do Estado Democrático de Direito, exercita-se das prerrogativas constantes dos incisos IV e IX, do artigo 5º, da Constituição Federal. Relembrando os referidos textos constitucionais, verifica-se: “é livre a manifestação do pensamento, sendo vedado o anonimato" (inciso IV) e "é livre a expressão da atividade intelectual, artística, científica e de comunicação, independentemente de censura ou licença" (inciso IX). Além disso, cabe salientar que a proteção legal de nosso trabalho também se constata na análise mais acurada do inciso VI, do mesmo artigo em comento, quando sentencia que "é inviolável a liberdade de consciência e de crença". Tendo sido explicitada, faz-se necessário, ainda, esclarecer que as menções, aferições, ou até mesmo as aparentes críticas que, porventura, se façam a respeito de doutrinas das mais diversas crenças, situam-se e estão adstritas tão somente ao campo da "argumentação", ou seja, são abordagens que se limitam puramente às questões teológicas e doutrinárias. Assim sendo, não há que se falar em difamação, crime contra a honra de quem quer que seja, ressaltando-se, inclusive, que tais discussões não estão voltadas para a pessoa, mas para idéias e doutrinas.